Vamos mesmo comemorar????

Por Paty Juliani

20140308-235923.jpg
08/03/2014
Data bonita.
Flores, mimos, elogios… mas, será que devemos mesmo comemorar???
Muito se fala nas conquistas de igualdade e na luta por direitos.
Sou de uma geração de mulheres que não se oprimem, não se amedrontam.
Estudamos, trabalhamos e brigamos muito por nosso espaço.
Produzimos e merecemos igualdade de salários e benefícios.
Mas, desde que entrei nesse universo único e peculiar da maternidade, vivo me perguntando: quando, realmente, seremos respeitadas? Respeitadas pelo direito natural de nossas escolhas?
Isso ainda está bem longe de acontecer…
Se optamos por não ter filhos, somos julgadas e condenadas – como não procriar? Ou melhor, como não QUERER procriar? Não nascemos para isso? Não. Nascemos para viver de acordo com nossas escolhas e sermos respeitadas por elas (e ter ou não filhos é uma dessas escolhas).
E se decidimos ter filhos?
Se decidimos apenas ter filhos, pode ser um pouco mais fácil.
Mas, se decidimos ter filhos e viver a maternidade, como fazemos? Se optarmos por assumirmos a efetiva responsabilidade que nos cabe, não delegando o cuidado e educação de nossas crianças a terceiros, quem nos ampara? Quem nos incentiva?
Nosso governo é que não é. Nossa sociedade, hipócrita, muito menos.
Segundo o senso comum, temos que ter filhos (de preferência mais do que um) pois nascemos para procriar. Mas, além disso, temos que trabalhar, pois lutamos muito para conseguir esse espaço. Tem mais, temos que nos cuidar porque nos cobram isso. Temos que cuidar de nossas casas e sermos a companheira interessada e presente.
E a sociedade que se preocupa tanto com isso, por acaso se interessa como estamos criando as novas gerações?
Se realmente houvesse uma verdadeira preocupação, viver a maternidade não seria apenas uma opção (para aquelas que o fizeram) mas também um direito.
A mulher seria respeitada como fêmea, com todas as suas peculiaridades.
Teria tranqüilidade para estar presente e cuidar, efetivamente, de suas crianças.
No MEU mundo ideal, dentre tantas coisas, as mulheres poderiam optar por trabalhar meio período após serem mães. Seriam recolocadas em outros cargos e funções, se assim quisessem (e não como retaliação). Teriam licença maternidade de 2 anos, custeada pelo governo. Receberiam total apoio quando decidissem retornar ao mercado de trabalho e, principalmente, não seriam julgadas por suas escolhas. Seriam, sim, acolhidas por estar contribuindo para um mundo melhor. Cuidando, com a devida atenção, das próximas gerações. Vivendo sua essência (se este for o seu desejo, claro).
Infelizmente, não vivo no meu mundo ideal.
Portanto, não sei vocês, mas eu não tenho muito o que comemorar.
Tenho é que me virar!

Obs: ainda bem que meu marido me conhece e, ao invés de me dar uma flor, me deu um livro. Rs.

2 thoughts on “Vamos mesmo comemorar????

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s