Gestar

por Rita Durigan

Tem dia pra tudo, né? Da gestante também. É hoje, 15 de agosto. E por mais que sua timeline se encha de fotos lindas de grávidas radiantes com suas barrigas enormes, gestar é um ato muito mais complexo do que possa parecer.

Pra algumas mulheres, fase realmente mágica e linda. Pra outras, complicada e desanimadora. Há quem ame estar grávida, e nem por isso deixa de sentir os incômodos – ou alguns deles – da gravidez, como sono, enjôo, as pequenas dores de um corpo que tem outro ser crescendo dentro de si, os gazes, a falta de sono – sim, tem excesso e tem falta. E a magia também acontece para as que passam perrengue nesses 9 meses de espera: saber que tem um humano crescendo dentro de você; ver o coraçãozinho batendo no ultrassom, ver um corpinho humano se formando e transformando dia a dia, imaginar o rostinho… Nada é 100% perfeito ou horrível.

A questão é que nem todas as mulheres tem respeitados os mesmos direitos nessa fase tão delicada e complexa da vida. Das vidas, já que o corpo já não é mais só um.

-direito à compreensão por tantas mudanças hormonais, físicas, psicológicas que vão alterando seus dias a cada novo dia;

-direito ao pré-natal correto, com todos os exames necessários e também com autonomia pra dizer não quando achar que algo não é vital ou essencial para o bom andamento da gestação;

-direito a não ter que ouvir toda e qualquer opinião alheia dos especialistas de plantão – sim, eles aparecem na gravidez e vão te encontrar sempre, por toda a infância de seus filhos;

-direito a ter tempo e espaço pra se conectar com seu corpo, seu/ua filho/a, pra criar um elo de amor, confiança e respeito;

-direito e tempo de ler, perguntar e aprender; – aqui, nós 3 indicamos um livro de cabeceira já pra fase da gestação que é o “Maternidade e o encontro com a própria sombra”, da Laura Gutman.

-direito a ter dúvidas e respostas pra elas, sejam quais forem;

-direito a não serem julgadas por isso ou aquilo;

-direito de usarem a roupa que bem entenderem e lhe fizerem mais confortável e feliz;

-direito de cuidarem também de seus outros filhos, quando já os tiverem durante a gestação, sem que tentem que se afaste deles pelo estado gestante;

-direito de gestar em paz, dando vazão à natureza de tornar-se mãe de corpo e alma.

Que todos possamos ser facilitadores dessa fase essencial no ciclo da vida! E que Dia da Gestante seja todo dia que houver uma mulher se preparando para dar a luz a uma nova vida.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s