Aprender com a natureza

por Rita Durigan

C36ADC6A-97F9-4DD6-BBBA-5B475B891561A natureza tem tanto pra ensinar e insistimos em passar apressados por ela.

Nossas crianças não. Se a gente der tempo pra elas, elas param pra olhar, tocar, sentir, descobrir, observar.

Ontem, a caminho de um parque, um amigo da minha filha pediu pra gente parar pra não pisar em uma formiga, que demorei pra ver onde estava. Eles notam. Talvez por estarem mais próximos do chão, mas principalmente por terem os olhos atentos e curiosos. Por estarem aprendendo sobre todas as coisas, inclusive aquelas pelas quais passamos todos os dias sem, se quer, perceber.

1996C3AD-06B6-498A-9F69-6078B1E7B394

Minha filha me mostrou uma cerejeira essa semana e disse: “Mamãe, essa é uma Cherry Blossom (Cerejeira, em português). Eu sei, minha amiga me contou.” Não importa quantas vezes eu tenha mostrado isso pra ela e falado o nome, inclusive em livros. Foi naquele momento, daquela forma, que ela registrou. Porque aprender é assim, é interiorizar, experimentar, viver, e no momento deles, no momento em que aquilo torna-se interessante, da forma mais natural possível.

A natureza tem cores, formas, cheiros e sons infinitos e distintos. Aqui nos Estados Unidos, onde as estações do ano são muito bem marcadas, é tudo mais perceptível e torna-se encantador. As crianças tem descoberto tantas coisas no desabrochar da Primavera, que começou oficialmente dia 20 de março mas só agora, que começou a esquentar, tem dado as caras mesmo. Até os tons de verde tem chamado a atenção dos pequenos.

Depois, quando vem o verão, fica tudo mais quente. As cores mudam, os parques ganham brinquedos com água. No Outono o verde dá lugar aos tons de marrom avermelhado e de amarelo. A cidade fica linda também. As folhas caem e as crianças se divertem. Ai vem o inverno, o frio e a neve branquinha (que faz compensar temperaturas tão baixas).

Mas o fato é que de nada adianta termos tudo isso se a gente não parar pra olhar, descobrir, analisar, como fazem as crianças. E, principalmente, com elas.

Dar um passeio pelo jardim, parque ou campo, sem pressa (e se for possível, com uma lupa na mão, dessas vendidas em loja de material escolar mesmo), é muito estimulante. Torna cada pequena parte da natureza mais interessante, ampla, e leva o conhecimento para além das fotos que se vêem nos livros. E para isso não é preciso que seja Primavera, Verão, Outono ou Inverno. Basta ter curiosidade e dar tempo para o descobrir de uma criança.

Se seguirmos sempre apressados, não teremos a chance de ver nada além do que o GPS ou as placas de trânsito nos mostram. E é isso que ficará registrado também na memória infantil de nossas crianças, que terão que se contentar com os livros para entender como a natureza é incrível.   

5C0497CF-B91A-4759-B5A7-A76A52014E9E

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s