Receita de Mãe – Sopa da Mamãe

por Rita Durigan

Sopa da MamaeCada vez mais acredito na alimentação como o melhor remédio para uma vida saudável e como parte essencial na cura das “doenças” do dia-a-dia, como resfriados, dores de cabeça, e por ai vai.

Dou remédio quando realmente precisa. Mas vejo nele apenas um aliado do que realmente importa para a cura de qualquer mal e qualquer dor: o fortalecimento do corpo e a sensação de cuidado.

Aqui em casa, além do Sucão nosso de cada dia (receita aqui), tem a Sopa da Mamãe. Se alguém fica doente, seja o que for, invisto nessa receita imbatível e todos tomam. Reforçamos no suco e na fruta também, e tem dado certo na recuperação rápida, principalmente da minha filha.

No inverno de baixas temperaturas de Nova York tem toda semana. É a comida preferida dela (falarei sobre isso no Miniconto de sexta ;). Ás vezes mudo alguns ingredientes pra dar uma “temperada” na tradição. Mas ela gosta mesmo é da tradicional, que vou ensinar agora. Mas a principal dica é abusar de ingredientes e temperinhos que seus filhos gostem e encher de beijinhos/carinho no sopão (um dia eu conto sobre essa outra tradição).

SOPA DA MAMÃE

*Preciso avisar que faço a olho e não tenho as quantidades exatas.

Refogo cebola e alho na panela de pressão (uso a elétrica).

Coloco para refogar junto o frango picado em quadradinhos (uso peito ou sobrecoxa desossada), tomate picadinho e sem pele, sal à gosto e temperos como páprica defumada e um pouquinho de açafrão. Na sopa da foto eu inclui milho tirado da espiga.

Quando o frango começa a refogar, mas ainda há líquido na panela, coloco batata (pode ser as que as crianças mais gostam, às vezes misturo) e cenoura picadas em pedaços pequenos (prefiro sem casca).

Completo com água quente para cobrir o que tem na panela e passar um dedo, mais ou menos, e coloco na pressão por uns 15 minutos (calcule o tempo para a cenoura e a batata ficarem bem cozidinhas, quase derretendo).

Desligo e deixo sair a pressão. Abro, sinto o tempero e ajusto, se precisar. Também coloco para cozinhar mais, se não foi suficiente pra cozinhar os legumes. Se precisar coloco mais água, sempre quente.

Coloco então macarrão de letrinhas (pode ser qualquer macarrão para sopa e lembre-se que ele cresce, então, não exagere) e deixo cozinhando uns 2 minutos a menos do tempo recomendado para cozimento da massa que vem nas instruções da caixa.

Sopa da Mamae Potes

Nesses minutinhos finais, mexo dando uma amassada em algumas batatas e cenouras para engrossar um pouco o caldo e espero o ponto da massa para servir. 

Dica valiosa: sempre tenho um pouco congelado na geladeira, para uma emergência ou um dia de preguiça mesmo. 😉

 

Gosta do nosso conteúdo? Quer nos ajudar a manter essa plataforma de diálogo sobre o maternar?
Colabore em R$: catarse.me/criarcomasas
Colabore em U$: patreon.com/criarcomasas
 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s