Converse com uma amiga

por Rita Durigan

Numa mesma semana ouvi de 3 amigas diferentes, em situações diferentes,  um desabafo parecido sobre o dia atribulado de nós, mulheres, mães. As questões que norteavam a conversa eram as mesmas. Era como se um mesmo roteiro ganhasse diferentes intérpretes, personagens de suas próprias vidas. E a identificação, também. 

Fiquei pensando no tom de desculpas que colocamos nesse tipo de conversa, em quão solitárias nos sentimos tantas vezes emaranhadas em nossas rotinas – e, aqui, falando da rotina que sufoca, bem diferente daquela que libera espaço de vida, destacada no post “Você gosta de ter rotinas?”. Fiquei pensando em como agimos com nossos filhos quando estamos sobrecarregadas. Em como, tantas vezes, botamos a responsabilidade por nosso cansaço ou insatisfações na maternidade e, pior, nas crianças. E isso, sem dúvida, é tema importante para outra conversa.

Mas qual seria a solução? Difícil dizer assim, pois a vida não se assa como um bolo de receita boa num forno regulado com a assadeira já treinada pra deixar a massa fofinha. Tem uma coisa, no entanto, capaz de ajudar a gente a não se sentir sozinha em um emaranhado de pensamentos que vão nos tirando as perspectivas: converse com uma amiga

Fale, escute. Pode ser que ela esteja se sentindo da mesma forma que você. Pode ser que ela te ajude a enxergar a luz que brilha no fim do túnel. Ou que, juntas, vocês encontrem um jeito de acender as luzes que foram se apagando ao longo do caminho. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s