Apesar do fim. Respiro a Páscoa.

Por Dede Lovitch

Há poucos anos entendi a real simbologia da Páscoa.

Entendi aqui dentro de mim que nesse dia tenho a chance de renascer, de recriar, ressurgir, ressignificar todas minhas crenças e delírios.

Poderia fazer isso qualquer outro dia, sim, poderia, e na verdade faço.

Mas a páscoa foi o dia que escolhi para pensar sobre isso.

Especialmente esse ano, essa semana, foi o fim para duas pessoas. Cada uma, a sua maneira marcaram minha vida.

Um com MY WAY

Outra com 220.

Tanto controle…

Aprendi que não podemos ser essenciais na vida das pessoas.

Renasço um pouco mais livre.

Reafirmei que o tempo com meus filhos é sagrado.

Recrio respiros.

Compreendi que a intensidade das palavras e das atitudes precisa de um equilíbrio.

Ressurgem minhas escolhas de prioridades.

Escutei o fim.

Ressignifico meu caminho.

E em meio ao caos de finalizações e pandemia sem fim, Constance me mostra seu cesto especial para o coelho.

Assim marcamos o começo de um novo recomeço.

Feliz Páscoa!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s